11-09-2018

Colômbia poderá proibir testes em animais

A Colômbia está perto de proibir a realização de testes em animais para o desenvolvimento de cosméticos e produtos para cuidado pessoal. Um projeto de lei foi apresentado ao congresso colombiano na semana passada. Se a lei for aprovada, a Colômbia se juntará a mais de 40 países em todo o mundo nos quais os testes em animais são proibidos.


A legislação proposta exige o banimento total dos testes, no que diz respeito a cosméticos e ingredientes que compõem a formulação do produto. O projeto de lei se aplicaria a todos os produtos e ingredientes cosméticos fabricados na Colômbia, bem como às importações, com entrada em vigor 12 meses após a aprovação.


A pressão para avançar com a proibição mundial de testes em animais para cosméticos avança desde que membros do Parlamento Europeu adotaram uma resolução, em maio deste ano, que pretende proibir testes em animais em todo o mundo até 2023. A Animal Defenders International (ADI) vem pressionado esse movimento e sua atuação tem sido fundamental para fazer o projeto decolar na Colômbia. A organização alega que testes alternativos avançados são agora invariavelmente mais confiáveis do que os testes realizados em animais.




Notícias relacionadas

Abihpec: setor assume compromisso de eliminar micropartículas plásticas

A entidade informa que empresas brasileiras de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos assumiram o compromisso de eliminar o uso de micropartículas plásticas sólidas insolúveis em produtos enxaguáveis até 2021

+

Euromonitor aponta tendências globais de consumo para este ano

A volta ao básico, estilos de vida mais independentes e compradores mais questionadores estão entre as “10 Principais Tendências Globais de Consumo 2019”

+

L’Occitane compra marca britânica de skin care

O grupo anunciou a aquisição da Elemis, por aproximadamente US$ 900 milhões. A transação deve ser concluída no primeiro trimestre deste ano

+

Recuperações judiciais recuam e falências atingem menor número desde 2014

Em 2018, os pedidos de recuperação judicial caíram 0,8% ante o ano anterior. Os pedidos de falência tiveram uma redução de 14,6%

+

Deixe seu comentário

código captcha

Seja o Primeiro a comentar

Novos Produtos